As melhores trilhas sonoras de todos os tempos

Uma boa trilha sonora não são só vinte e tantas músicas legais, as faixas tem que casar perfeitamente com o mood das cenas, dar a conclusão perfeita até para entender o final, marcar os personagens e identificar suas personalidades. Levar seu sentimento até aquele lugar onde a estória quer que você chegue. Orquestra da Disney é para os fracos.

“Pulp Fiction”

Ok, Tarantino tem que ter. Ok, deve ter muita gente que acha o “Kill Bill” melhor, mas eu simplesmente ouvi muito mais essa.

“Na natureza selvagem” – Into the Wild

Eddie Vedder fez uma obra prima. Eu não sei o que vem antes, o filme ou as músicas. Como se um não pudesse existir sem o outro, e a junção dos dois no mesmo tempo-espaço criasse uma supernova. Tem até um minuto de silêncio no meio da track. Genius.

“E aí meu irmão, cadê você?” – O brother, where art thou?

Bluegrass, Country, Gospel, umas coisas tão velhas que não tem no Youtube, Spotify nem nada. Essa trilha é uma relíquia. Com algumas exceções de gravações vintage, foram feitas novas versões exclusivamente para o filme. Detalhe: muito antes de qualquer cena ser gravada. O que quer dizer: o filme que seguiu a linha da trilha! Amazing Coen Bro’s…

No caso de querer ouvir mais, procure por Anthology of american folk music, você vai achar 5 álbuns dessas raridades lançados em 1952. Vale a pena.

“Girls” (série da HBO)

Assim como as personagens da série, a trilha é completamente esquizofrênica, particularmente um ponto a mais. Tem bastante coisa aqui. Não sei se tem tudo da série, mas tem muita coisa, and, you get the picture.

“As vantagens de ser invisível” – The perks of being a Wallflower

O melhor do final dos anos 80. Quando a humanidade permitia que nós nos sentíssemos melancólicos (e isso era até um pouco sexy). Assiste esse filme, por favor. Mas, se você gosta de ler, leia este livro, e, por favor, não assista o filme depois. Você vai ficar um pouco bravo… normal né?

“Juno”

Por fim, uma trilha que eu fiquei altamente viciada quando saiu. Fui atrás de cada um dos artistas e fiquei dois dias baixando coisas. Me apaixonei pela Ellen Page e pela Kimya Dawson…Confesso que faz tempo que não escuto, mas vou deixar aqui porque deu uma saldadinha:

E só pra eu não sentir que dei uma de paga pau de gringo, aqui vai uma música que fez muito sucesso com o filme “Lisbela e o Prisioneiro” na interpretação do Caetano Veloso. Mas que na real… tchan tchan…é do cantor brega Fernando Mendes com José Wilson, e pode me chamar de hipster, mas eu prefiro essa versão 😉

Navigate